14 de dez de 2010

Por um olhar sem photoshop



Fosse hoje em dia, esse famoso quadro de Rubens receberia uma bela de uma edição em photoshop para entrar em qualquer número da revista Caras...

Afinal celulite não é mais popular atualmente. Pelo contrário, é um fantasma à espreita...rs. Levante a mão a mulher que não lembra do momento em que notou (com espanto e pavor!) seu primeiro “furinho” de celulite. É que nem o primeiro sutiã: a gente nunca esquece (até porque outros aparecerão, será difícil realmente esquecer).

Mas antes que alguma mulher desesperada procure uma máquina do tempo, eu imploro: mudemos nossas cabeças! Antes que enlouqueçamos. Sim, porque se a preocupação com o corpo é bacana e saudável, a obsessão com o corpo nos atingiu em níveis de loucura total. Não bastasse a ditadura do corpo, veio a ditadura da imagem, com fotos sendo alteradas para transformar a beleza em algo inatingível.

Escrevo isso porque vi, em um blog muito legal (o Hoje vou assim da Cris Guerra) a seguinte campanha: Mulher sem Photoshop, à qual aderi desde hoje, usando um selinho na coluna lateral. Não é o máximo?

Mas calma gente: não considero o pobre do programa um vilão. Aliás, trabalho com design, trabalho com photoshop. Mas há uso adequado para todas as coisas.

E além disso: beleza é cultural, ou seja, a questão está na nossa cabeça, no nosso olhar.

Então que tenhamos um olhar sem photoshop E que esse olhar “despreconceituoso” se estenda para além da estética...

Para fechar, um vídeo de uma campanha (bem conhecida) da Dove, que nos ajuda a refeltir sobre o motivo de nosso conceito de beleza estar tão equivocado...

10 de dez de 2010

Ih...escapou!



Um dos graves problemas que tenho em atualizar ultimamente este blog é certamente o tempo que o meu trabalho tem consumido. Fases da vida (na verdade nem posso reclamar).

Mas outra coisa que tem atrapalhado é a velocidade e o alto tráfego de pensamentos da minha cabeça nos últimos tempos. “Tô” assim andando na rua e me vem uma idéia ótima (não só para aqui mas para meu trabalho também). Daí alguém fala comigo, eu espirro, bate um vento, amiga liga, chega novo tweet...ihhhh já era, já foi, sumiu, escafedeu-se a idéia.

Sinceramente: nosso cérebro tinha que vir com um caderninho e um lápis acoplados, ou então alguém tinha que inventar um backup de pensamentos. Já pensou? O pensamento vem, mas você não consegue registrar em algum lugar no momento. Então, mais tarde você vai lá e acessa o backup de pensamentos. Fantástico!

Deus, com todo respeito #ficadica.

P.S.: Tira do bichinhos de jardim.

8 de dez de 2010

Porque o Natal está chegando

Olha o ano mais uma vez me atropelando, e o Natal me pegando de assalto. É fato: todo ano prometo a mim mesma que será diferente, que me organizarei e me prepararei para desfrutar da chegada dessa época com mais tranqüilidade, quietude e reflexão. Que nada: foi tudo igual mais uma vez. O que me consola é que não estou sozinha nessa frustração. Pelo menos é o que todos dizem.

Mas sabe que apesar disso esse ano tem sido um pouco diferente. A correria não mudou, está mais intensa. Mas talvez justamente essa mesma correria, urgência e loucura do dia-a-dia têm me feito valorizar com mais intensidade certas prioridades. Têm deixado meu coração mais sedento e sensível ao que é eterno. Relacionamentos são eternos. E relacionamentos, eterno e Natal têm tudo a ver.

E essa semana topei com este vídeo no blog do Renato Vargens. Incrível! Amei por vários motivos mas principalmente porque ele traz o sentimento do incomum irrompendo o comum, do divino invadindo a rotina humana para dar a ela de volta seu verdadeiro sentido, que é o que o Natal quer dizer: Deus conosco!

Ah sim: e também porque eu aaaaaaaaaaaaaamo Aleluia de Haendel (desde criança)!



Pois é gente: o Natal está chegando. Não percamos isso de vista...